Free JavaScripts provided
by The JavaScript Source

APARAS DE ESCRITA: Setembro 2006

na Internet no iG em Notícias
Statistiche sito,contatore visite, counter web invisibile TRANSLATE THIS PAGE

sábado, setembro 30, 2006

MÃO DE FERRO EM LUVA DE VELUDO



Nem sempre a fera de olhos fechados está adormecida. Por vezes ouve e apercebe-se do que a rodeia melhor do que quem julga estar acordado.
...a crónica ...

na Internet no iG em Notícias
Statistiche sito,contatore visite, counter web invisibile TRANSLATE THIS PAGE

quinta-feira, setembro 28, 2006

ESTE ESPANTOSO BRASIL


O Brasil está mergulhado numa das piores crises, talvez mesmo a pior da sua história recente.
Não se trata de uma crise na política, na economia, na segurança, na saúde, na educação, no desporto, na religião ou nas relações interpessoais. É mais grave e mais globalizante.

...a crónica ...

na Internet no iG em Notícias
Statistiche sito,contatore visite, counter web invisibile TRANSLATE THIS PAGE

quinta-feira, setembro 21, 2006

FUNDAMENTALISMOS


Apesar de ser ainda recente a sua projecção para o topo de carreira na hierarquia da Igreja Católica Apostólica Romana, Bento XVI já conseguiu armar duas confusões com os irmãos Muçulmanos.

A primeira vez que Bento XVI afrontou o Islão foi em Julho de 2005, através de um telegrama enviado a Londres em que exprimia o seu pesar pelos atentados terroristas ao metropolitano no dia 7 desse mês. No texto, o papa deplorava aqueles "actos desumanos e anticristãos".
Segundo testemunhas dessa época, à hora do ocorrido os passageiros seriam, em grande parte, maometanos.
Perante os protestos dos islâmicos quanto à expressão "actos anticristãos", o Vaticano apresentou à comunicação social um segundo telegrama que dizia ser o autêntico, tentando, assim, apagar o constrangimento causado pelo primeiro.
Com a conivência de alguma imprensa, em sentido lato, que nunca se retratou, jamais se soube, com rigor, qual das redacções era a original.
O incidente foi esquecido, pelo menos aparentemente, mas Bento XVI não colheu ensinamentos da experiência, e continuou a ser incapaz de refrear a sua opinião - há muito posta de lado, mesmo por sectores da Igreja Católica - de que só há salvação possível no cristianismo.
E, um ano depois, parecendo ignorar que algumas opiniões são evitáveis na verbalização, por bom senso, a bem do bom convívio, e esquecendo que o que se diz, mesmo à porta fechada, rapidamente salta para a praça da aldeia global chamada Terra, Bento XVI lança mão dum alfarrábio do séc. XIV e diz, não à porta fechada mas para quem quis ouvir, que Maomé só teria trazido atrocidades, crimes e injustiças ao mundo. Por outras palavras, foi isto.
Desta vez os muçulmanos reagiram violentamente (imagine-se como se pronunciaria o Vaticano se o mais alto representante do islamismo apregoasse à boca cheia que Jesus Cristo fora um malandrim), e exigiram um pedido de desculpas públicas do papa, o que faz sentido, porquanto a acusação do papa foi pública também.
Em vez disso, o Vaticano emite um boletim em que lamenta a ira provocada, mas isto não satisfaz os ofendidos. Diz, então, que é preciso não retirar as afirmações do contexto, mas ninguém é capaz de divulgar o tal contexto.
Bento XVI acaba por afirmar, à laia de desculpa esfarrapada, e ignorando o pedido de desculpas públicas, que mencionou o autor do séc. XIV, mas não concorda com ele...
Cabe, então, perguntar: se não concorda com ele, referiu-o porquê e para quê? Em que contexto? Por que não revelam de uma vez por todas esse contexto que anda a servir de pára-choques?
Contextos à parte, a infeliz inconveniência diplomática, para não falar do absurdo ideológico em que assenta, ou não tenha sido Bento XVI, durante anos e anos, o guardião de uma moral retrógrada e o responsável pela Santa Inquisição dos tempos modernos, começou a provocar estragos cujo alcance e dimensão é impossível, ainda, prever.
É verdade que todo o Vaticano está mobilizado para acalmar as iras por esse mundo fora. Mas igrejas cristãs alvo de atentado, perseguições, embora incipientes, e uma grande agitação popular no mundo islâmico, com ameaças sérias, começaram a dar forma aquilo que poderá vir a tornar-se um furacão.
Com as suas declarações, de falas mansas mas carregadas de veneno, teve a habilidade, escusada, de lançar mais uma acha na já bem ardente fogueira onde fervilha o ódio da maioria dos muçulmanos ao Ocidente. E, se até ao momento, esse ódio tinha por objecto preferencial os EUA (em particular de Bush) e Israel como seu braço armado no Médio Oriente, agora é todo o Ocidente que se vê envolvido e apanha pela mesma medida.
Parece que Bento XVI e Bush poderiam constituir uma sociedade de irresponsabilidade ilimitada com vista a uma cada vez maior desestabilização e ruptura do tecido mundial, já de si tão puído pela fome, pela doença, por vários tipos de miséria, pelo analfabetismo, real e funcional, pela assimetria de necessidades entre povos e intra povos, aproveitados por fanáticos locais e oportunistas internacionais para enriquecer com a altamente rendível indústria da guerra.
Aquilo de que o planeta menos precisa é de um confronto entre fundamentalismos, sejam eles quais forem. Mas, a que se assiste neste triste episódio, é, afinal, ao confronto, sim, entre duas posições radicais. E, desse confronto, com certeza que nada de bom resultará para a Humanidade, sem religião ou com ela, seja ela qual for.

na Internet no iG em Notícias
Statistiche sito,contatore visite, counter web invisibile TRANSLATE THIS PAGE

sexta-feira, setembro 15, 2006

SUA EXCELÊNCIA, DEPUTADO.COM.BR


No Brasil, país com mais de 180 milhões de habitantes distribuídos por uma área sensivelmente igual à da Europa, grande parte da população é obrigada a (sub) viver durante o mês com 1 salário mínimo, 350 reais, ou seja, aproximadamente 125 euros (1 real vale cerca de 0,36 euros).
Desta calamidade de fome escapa sua excelência, o deputado, com um rendimento mensal de 286 salários mínimos, ou 100.000 reais, ou, aproximadamente, 35.714 euros.
...a crónica ...

na Internet no iG em Notícias
Statistiche sito,contatore visite, counter web invisibile TRANSLATE THIS PAGE

sexta-feira, setembro 08, 2006

"O BRASIL NÃO É UM PAÍS SÉRIO"



"Quando num dado país os políticos são corruptos, podemos ter a certeza de que a própria sociedade tem falta de moralidade e que a população não leva uma vida ética. (...) Por outro lado, quando as pessoas possuem valores positivos e aplicam a ética na sua vida, pelo bem dos outros, os representantes dos poderes públicos que essa sociedade produz respeitarão naturalmente esses mesmos valores. Cada um de nós, portanto, tem um papel a desempenhar na criação de uma sociedade em que é dada a prioridade máxima ao respeito e ao cuidado pelos outros (...)".
Dalai Lama, "Ética para o Novo Milénio"
...a crónica ...

[ View Guestbook ] [ Sign Guestbook ]
Get a FREE guestbook here!
Votez pour ce site au Weborama eXTReMe Tracker Estou no Blog.com.pt Bravenet.com Eu estou no Blog List

trueFresco.Org - destination Fresco Painting Society

trueFresco.Org- ArtWorld Link Partner Directory



O Ponto de Encontro dos Blogueiros do Brasil --> Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons para José Luiz Farinha.