Free JavaScripts provided
by The JavaScript Source

APARAS DE ESCRITA: Setembro 2002

na Internet no iG em Notícias
Statistiche sito,contatore visite, counter web invisibile TRANSLATE THIS PAGE

sábado, setembro 28, 2002

ONZE DE SETEMBRO

No dia 11 de Setembro de 2002, através dum canal de televisão brasileiro (RBS - Rede Brasil Sul), assisti a um documentário, produzido por dois irmãos franceses, sobre os acontecimentos de há um ano no bairro onde se situava o World Trade Center.
Filme sem preocupações estéticas, narra o que foi aquele dia para um quartel de bombeiros da área. Documentário e tão-só, realista como todo o documentário que se preze desse nome.
Documentário comovente, por isso mesmo perigoso. É preciso vê-lo com distanciamento, bem como às ocorrências que são o seu objecto, para evitar opiniões marcadas pelo preconceito.
Quem semeia ventos colhe tempestades, diz o povo. E a Administração Bush filho, bem como todas as outras que têm seguido uma política isolacionista, nada tem feito para promover a paz e a concórdia no mundo. Pelo contrário, o proteccionismo exacerbado dos seus exclusivos interesses, pressionado pelo próprio interesse da máquina industrial-militar, vai criando inimigos por todo o planeta e proporcionando o desenvolvimento do terrorismo que diz querer combater.
Com grande lucidez, um cronista do jornal brasileiro "Diário Catarinense", edição de 12 deste mês, afirma: "Ganha sentido e triste coerência a rejeição de tratados importantes para a sociedade humana, como o Tribunal Penal Internacional, o Protocolo de Kyoto, o Convénio sobre a Tortura e o Tratado sobre a Erradicação das Minas Terrestres. A vaia aos Estados Unidos na Conferência da Terra, em Joanesburgo, tem o simbolismo de indicar como reage a maioria do planeta diante dessa postura imperial norte-americana".
Com a devida vénia ao autor, subscrevo e, sem querer ser cínico, acrescento: não nos admiremos com os "casos" World Trade Center que já houve ou possa haver (façamos para que não). E mais: não me parece que os inocentes, que são as maiores se não as únicas vítimas, agradeçam as homenagens folclóricas. A maior e mais sentida homenagem que se lhes pode fazer é a procura honesta de um caminho para a Paz - também ela incluída no processo de globalização.

[ View Guestbook ] [ Sign Guestbook ]
Get a FREE guestbook here!
Votez pour ce site au Weborama eXTReMe Tracker Estou no Blog.com.pt Bravenet.com Eu estou no Blog List

trueFresco.Org - destination Fresco Painting Society

trueFresco.Org- ArtWorld Link Partner Directory



O Ponto de Encontro dos Blogueiros do Brasil --> Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons para José Luiz Farinha.